microdose de cogumelos magicos
Cogumelos mágicos,  Criatividade,  Emoções,  Microdosagem de psilocibina

Pequenas doses de cogumelos mágicos podem desbloquear a criatividade?

A palavra ‘psilocibina’ soa um sino? Se não, que tal ‘cogumelos mágicos‘ ou ‘cogumelos’? 

Estudo preliminar sugere que ‘microdoses’ de psicodélicos podem melhorar as habilidades criativas de resolução de problemas de uma pessoa.

➥ comprar agora!

A ‘microdosagem‘ dessa maneira pode permitir que as pessoas experimentem os benefícios criativos das drogas psicodélicas sem o risco das chamadas ‘bad trips’, o fato da dose ser imperceptivel faz com que a pessoa não sinta os efeitos alucinógenos e mudanças em seu campo visual.

“Cognição” é um termo para os processos mentais do dia-a-dia subjacentes aos nossos pensamentos, aprendizado e resolução de problemas. Existem muitos tipos de processos cognitivos, e cada um é importante à sua maneira. Os pesquisadores estavam interessados ​​no lado criativo da cognição. A criatividade é um processo cognitivo dinâmico que opera de diferentes maneiras e é único para cada pessoa.

A relação entre criatividade e psilocibina entrou em destaque recentemente, estimulando investigações mais profundas sobre sua função. Para estudar adequadamente os efeitos psiquiátricos resultantes, os pesquisadores conduziram um experimento em um grupo de 60 indivíduos – 30 receberam uma dose de psilocibina e os 30 restantes receberam um placebo. Eles também foram examinados usando a tecnologia de imagem cerebral chamada fMRI.

Os pesquisadores observaram e documentaram dois tipos diferentes de pensamento criativo: convergente e divergente. O pensamento convergente usa a lógica para encontrar uma resposta para um problema, enquanto o pensamento divergente usa a imaginação. Uma vez que a psilocibina foi administrada, os participantes viram uma série de imagens coloridas e pediram para encontrar associações entre elas. Eles foram pontuados com base em obter a associação “correta”, quantas associações eles conseguiam pensar e quantas associações eram únicas em comparação com as sugestões dos outros participantes do estudo. Este jogo de imagens testou o pensamento divergente e convergente. Os indivíduos que consumiram a psilocibina produziram mais respostas erradas e tiveram menos respostas criativas, em comparação ao grupo placebo.

Os participantes da psilocibina foram questionados se sentiam como se sua criatividade fosse aprimorada ou não 6 horas após o teste. Ao contrário dos resultados, todos acreditavam que sua criatividade havia melhorado. Notavelmente, um padrão de sentimento perspicaz e consciente também foi registrado no grupo de cogumelos.

Uma semana após a realização do teste original, os pesquisadores realizaram o mesmo experimento baseado em fotos novamente, mas sem administrar psilocibina. Os indivíduos que tomaram psilocibina na semana anterior se saíram melhor em seu teste convergente ou lógico. No entanto, o grupo placebo ainda os superou. Quando testado por sua criatividade divergente, o grupo da psilocibina produziu respostas significativamente mais novas e originais do que o grupo que recebeu o placebo.

Os pesquisadores descobriram que as habilidades de pensamento convergente dos participantes foram melhoradas. Os participantes também tinham mais ideias sobre como resolver uma tarefa apresentada, e eram mais fluentes, flexíveis e originais nas possibilidades que apresentavam. A microdosagem com substâncias psicodélicas melhorou, portanto, o pensamento divergente e convergente dos participantes.

Essas descobertas estão alinhadas com estudos anteriores que descobriram que altas doses de psicodélicos podem melhorar o desempenho criativo. 

Os pesquisadores esperam que essas descobertas estimulem mais pesquisas sobre os efeitos benéficos da microdosagem de psicodélicos. “Além de seus benefícios como uma potencial técnica de aprimoramento cognitivo, a microdosagem pode ser investigada por sua eficácia terapêutica para ajudar indivíduos que sofrem de padrões de pensamento ou comportamento rígidos, como indivíduos com depressão ou transtorno obsessivo-compulsivo”

Testando a criatividade com microdoses de psilocibina

A microdosagem permite que a psilocibina trabalhe sua mágica, dissolvendo o ego e abrindo a percepção. A inteligência das plantas está apenas começando a ser compreendida, mas os criativos sabem há muito tempo que os cogumelos mágicos podem ser a chave para sua próxima grande criação.

Os cogumelos têm um efeito de expansão da mente. Uma microdose é aproximadamente 1/10 da quantidade usada em uma viagem completa. Em vez de uma viagem alucinante, a microdosagem fornece um pequeno impulso na criatividade e no foco. É praticamente o oposto de uma xícara diária de café. Cada pessoa é diferente, então a dosagem precisa variará.

Finalmente, Steve Jobs foi um dos muitos tecnólogos que dizem ter tomado psicodélicos, uma vez chamando sua viagem de LSD como uma das “duas ou três experiências mais importantes” de sua vida.

Informações do estudo

Estudo original : Cognição criativa espontânea e deliberada durante e após a exposição à psilocibina

Estudo publicado em : 8 de abril de 2021

Autor(es) do estudo : NL Mason, KPC Kuypers, JT Reckweg, F Muller, DHY Tse, B Da Rios, SW Toennes, P Stiers, A Feilding & JG Ramaekers

O estudo foi feito em : Universidade de Maastricht (Holanda)

O estudo foi financiado por : Programa de Pesquisa Beckley/Maastricht, The Beckley Foundation

Disponibilidade de dados brutos : Não disponível.